×

Explorando a Masculinidade com Humor: Sem Registro – Uma Reflexão Paterna

Explorando a Masculinidade com Humor: Sem Registro – Uma Reflexão Paterna

Uma Abordagem Inovadora sobre a Paternidade no Espetáculo Solo de Victor Albuquerque

Combinando humor, leveza e uma análise profunda da ausência paterna, o espetáculo “Sem Registro – Uma Performance Paterna,” protagonizado por Victor Albuquerque e dirigido por Chia Rodriguez, chega para provocar reflexões sobre a construção da masculinidade. Em uma temporada gratuita no Centro Cultural São Paulo a partir de 25 de janeiro, a peça promete uma abordagem única e envolvente.

A Jornada Pessoal de Victor Albuquerque

Victor Albuquerque, idealizador do espetáculo, traz uma perspectiva única, sendo pai de uma filha de 18 anos. Ele compartilha suas experiências, navegando entre os desafios da paternidade e o impacto de ter tido um pai ausente. Em uma narrativa envolvente, ele busca compreender por que alguns homens têm facilidade em abandonar suas famílias.

Uma Dramédia que Desafia Estereótipos

O espetáculo não se limita a explorar a ausência paterna; ele desafia a visão tradicional da masculinidade. A diretora Chia Rodriguez destaca a intenção de mostrar que não existe uma única maneira de ser homem, encorajando uma desconstrução dos estereótipos tradicionais.

Um Espetáculo Visualmente Impactante

Chia Rodriguez, na direção, optou por criar um jogo de luz e sombras, simbolizando o impacto do abandono. A iluminação de Gabi Souza é cuidadosamente projetada para destacar a presença, mesmo que distante, do pai na vida do filho. A peça é chamada de “plano sequência,” proporcionando uma simulação envolvente.

Trilha Sonora Envolvente e Colaboração de Marco Gonçalves

A direção musical de Dani Nega adiciona ritmo e musicalidade à narrativa de Victor. Com colaboração de Marco Gonçalves, a peça flerta até mesmo com o stand-up comedy, oferecendo ao público uma experiência diversificada e envolvente.

Referências Literárias que Enriquecem a Narrativa

Victor Albuquerque busca inspiração em obras como “Seja homem: a masculinidade desmascarada” (2020) de JJ Bola e “Homens justos: do patriarcado às novas masculinidades” (2021) de Ivan Jablonka. Essas referências literárias ampliam a profundidade da narrativa, explorando a complexidade das relações familiares e da masculinidade.

Sobre os Criativos por Trás do Espetáculo

Victor Albuquerque, além de ator, é produtor e roteirista premiado, enquanto Chia Rodriguez, atriz e diretora de teatro, contribui com sua experiência de 15 anos nas artes cênicas.

Um Convite à Reflexão e à Mudança

“Sem Registro – Uma Performance Paterna” não apenas oferece entretenimento, mas também convida o público a refletir sobre suas próprias experiências e a questionar os padrões tradicionais de paternidade e masculinidade.

Informações sobre o Espetáculo

  • Local: Espaço Cênico Ademar Guerra – Centro Cultural São Paulo (CCSP)
  • Datas e Horários: De 25 de janeiro a 18 de fevereiro, de quinta a sábado às 20h, domingos às 18h e 20h.
  • Ingressos: Gratuitos, retirados na bilheteria com 1 hora de antecedência.
  • Duração: 60 minutos | Classificação: 16 anos.

Ao explorar temas sensíveis com humor e sabedoria, “Sem Registro – Uma Performance Paterna” promete uma experiência teatral enriquecedora, desafiando conceitos arraigados e convidando todos a repensar a paternidade e a masculinidade de maneira inovadora.

Publicar comentário