×

Abertas inscrições para a 9ª edição do BOLSA PAMPULHA

Abertas inscrições para a 9ª edição do BOLSA PAMPULHA

Programa de residência artística do Museu de Arte da Pampulha,com abrangência nacional. Serão selecionados 10 artistas para pesquisa em arte contemporânea e 1 bolsista para pesquisa curatorial

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, em parceria com o Viaduto das Artes, abre inscrições para seleção de interessados em participar da 9ª edição do Bolsa Pampulha, programa de formação artística do Museu de Arte da Pampulha (MAP). Uma das mais longevas iniciativas que envolvem residência e estímulo à produção de arte contemporânea no cenário brasileiro, o Bolsa Pampulha apresenta novidades neste ano. O programa volta a ter abrangência nacional e serão aceitas propostas de projetos ou pesquisas artísticas no segmento de Curadoria, visando instigar e atender as demandas do setor cultural, principalmente de arte contemporânea em Belo Horizonte.

As inscrições permanecerão abertas até o dia 22 de fevereiro, pelo site pbh.gov.br/bolsapampulha. Serão 11 selecionados, sendo 10 bolsistas para realizarem projetos com ênfase em seus processos artísticos e 1 bolsista que apresente projeto com ênfase em pesquisa curatorial. Na edição de 2024, serão aceitas propostas de todos os estados e, inclusive, de estrangeiros devidamente estabelecidos no País. Cada uma das 11 bolsas, sejam elas individuais ou coletivas, terão valor de 6 parcelas mensais de R$ 3 mil, mais ajuda de custo de R$ 5 mil para a execução da proposta selecionada para a Mostra de Resultados.

Com a finalidade de potencializar a carreira dos residentes que estão em processo de consolidação de suas trajetórias, serão aceitas inscrições de artistas, pesquisadores, coletivos ou grupos que tenham participado de até, no máximo, três exposições, mostras, plataformas, processos expositivos e publicações individuais em espaços institucionais. Para se inscrever, é necessário que o candidato tenha idade igual ou superior a 18 anos.

A residência tem duração de seis meses e, durante esse período, serão realizadas diversas atividades com os bolsistas. Como parte integrante do programa, estão previstos encontros mensais, leituras de portfólio, debates, oficinas, palestras abertas ao público, presencial ou virtual, além de uma Mostra de Resultados e a publicação de um catálogo, ambos com as obras realizadas pelos bolsistas durante o período de residência.

Descentralização e Território
Descentralizar o fomento à arte contemporânea é uma das propostas desta edição.A parceria com o Viaduto das Artes busca ampliar esse caráter de democratização artística. Como o MAP encontra-se com o edifício sede em período de preparação para obras de restauro, as residências artísticas serão realizadas no Viaduto das Artes, situado no Barreiro, onde funcionará o ateliê coletivo. As demais atividades ocorrerão em equipamentos culturais da Secretaria e Fundação Municipal de Cultura. Dessa forma, o programa confirma sua expansão pela cidade e mantém o MAP como importante ponto de diálogo e convergência.

Para fortalecer a compreensão da cidade expandida, as residências artísticas desta edição do Bolsa Pampulha se configuram como um intercâmbio cultural em contato constante com o território ampliado de Belo Horizonte, envolvendo especialmente a Região Metropolitana.

Uma equipe curatorial e tutorial ficará responsável pelo acompanhamento e orientação dos bolsistas, além de contribuir ao longo dos processos de pesquisa, formação, experimentação e criação.

Sobre o Bolsa Pampulha

O Bolsa Pampulha é um programa consolidado de arte contemporânea e se apresenta como uma das primeiras residências artísticas do Brasil. Sua origem remonta ao Salão Nacional de Arte da Prefeitura de Belo Horizonte, realizado desde 1937. A partir de 2003, passa por uma reformulação e ganha o formato atual, de forma a evidenciar e dialogar com as oportunidades da arte e da cultura contemporâneas.

Uma das principais iniciativas do MAP, gerido pela Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte, o Bolsa Pampulha reforça o museu como espaço de formação, pesquisa e experimentação junto à comunidade artística local e nacional, algo testemunhado ao longo de suas edições anteriores.

Enquanto política pública de cultura, o Bolsa Pampulha confere visibilidade à trajetória de relevantes nomes das artes visuais brasileiras que passaram pelas residências do programa, como Cinthia Marcelle, Paulo Nazareth, MariláDardot, Desali, Janaína Wagner, Rafael RG, Marcellvs L, Luana Vitra, Froiid, entre outros.

Museu de Arte da Pampulha

Inaugurado em 1957, o MAP desde sua fundação exerce um relevante papel na formação, no desenvolvimento e na consolidação do ambiente artístico e cultural da cidade de Belo Horizonte. Seu acervo conta com importantes obras e documentos que permitem revisitar a história da arte moderna e contemporânea brasileira, com especial destaque para o seu edifício-sede.

O prédio, projetado por Oscar Niemeyer na década de 1940, é uma referência icônica para a arquitetura moderna brasileira e dos mais representativos cartões-postais de Belo Horizonte. Desde 2016, o Conjunto Moderno da Pampulha é reconhecido como Patrimônio Cultural daHumanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

Viaduto das Artes

O Viaduto das Artes é um equipamento cultural e multidisciplinar instalado no Barreiro, região periférica de Belo Horizonte. Conta com galeria de arte, biblioteca, ateliês, jardim de esculturas, espaços formativos e expositivos instalados no baixio do viaduto Engenheiro Andrade Pinto, na avenida Olinto Meireles, nº 45. Com área aproximada de 1.000 m², o local já recebeu eventos em vários formatos, como exposições, shows, oficinas, espetáculos teatrais, entre outros.

O espaço mantém diálogo cotidiano com a comunidade ao redor, e trabalha em prol do impacto cultural, educacional e social naquele território. A região, que engloba mais de 300 mil habitantes, exibe um cenário de tensões sociais e econômicas comuns à periferia de qualquer grande cidade brasileira. O equipamento cultural cumpre um raro papel de aproximação e transformação junto a essa vizinhança.

SERVIÇO

Bolsa Pampulha – 9ª edição
Inscrições: 22 de janeiro a 22 de fevereiro de 2024
Inscrições em pbh.gov.br/bolsapampulha
Informações sobre o edital: bolsapampulha9@gmail.com
Para mais informações: contato@viadutodasartes.art.br

Publicar comentário