×

Humor e ludicidade dão o tom de Marias de Todas as Horas, espetáculo da Cia. Circodança que estreia em outubro em São Paulo 

Humor e ludicidade dão o tom de Marias de Todas as Horas, espetáculo da Cia. Circodança que estreia em outubro em São Paulo 

Primeiro espetáculo com elenco integralmente feminino da Cia. promove diversidade e inclusão ao valorizar as particularidades e potencialidades de cada artista.

O mais recente espetáculo da Cia. Circodança continua a pesquisa iniciada em ‘Vida de Circo’, desta vez centrada no núcleo feminino da trupe circense que era retratada na montagem de 2015. Crédito: Paulo Barbuto

Em cena, quatro Marias convidam o público a acompanhar suas rotinas, tanto no picadeiro, quanto na casa que dividem quando não estão em cena. Essa é a premissa de “Marias de Todas as Horas”, primeiro espetáculo com elenco totalmente feminino da premiada Cia. Circodança Suzie Bianchi. O espetáculo cumpre temporada nos dias 7, 8 e 9 de outubro, sexta e sábado às 21h e domingo às 19h, no Teatro Arthur de Azevedo. Na sequência, se apresenta nos dias 28, 29 e 30 de outubro, sexta e sábado às 21h e domingo às 19h, no Teatro Paulo Eiró. A entrada é franca e os ingressos precisam ser retirados com uma hora de antecedência. As apresentações dos dias 7 e 29 contarão com tradução para Libras.

O mais recente espetáculo da Cia. Circodança continua a pesquisa iniciada em ‘Vida de Circo’, desta vez centrada no núcleo feminino da trupe circense que era retratada na montagem de 2015. “Em tempos em que a mulher tem conquistado mais protagonismo, o objetivo da Cia. é mostrar a potência das mulheres com e sem deficiências. Ainda temos um longo caminho na luta por mais igualdade e no caso das mulheres com deficiência, a invisibilidade é ainda maior. Nesse contexto, Marias de Todas as Horas vem exaltar nossos talentos e nossos saberes, na arte, no circo e na vida”, conta Suzie Bianchi, fundadora da Circodança.

Em cena, uma janela é utilizada como aparelho aéreo circense em diversos momentos do espetáculo. Unindo elementos da palhaçaria e do teatro do absurdo, a montagem é marcada pela poesia, pelo humor e pela ludicidade, além de elementos da dança cigana e flamenca, mágica e números circenses.

O elenco é formado por Juliana Daibert Padula, Melina Gomes Mesquita, Paloma Nogueira Fonseca, Flávio Santos e Suzie Bianchi. Entre estas pessoas, Flávio e Suzie são os únicos artistas sem deficiência. Esta composição revela a potência da diversidade pela qual o grupo, que ganhou o I Prêmio Arte e Inclusão da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, é reconhecido.

“Este trabalho reflete a pesquisa desenvolvida nos 35 anos de companhia, que parte de perguntas significativas, tais como a forma com que o corpo com deficiência relaciona-se com a multiplicidade de técnicas e equipamentos circenses e como executar o sincronismo, por vezes exigidos dentro do picadeiro, sem perder a busca por um movimento que parta das especificidades do corpo do indivíduo”, questiona Suzie. O resultado é uma montagem poética e cuidadosamente pensada para promover a integração e a acessibilidade.

O espetáculo foi viabilizado com recursos do PROAC e é realizado pela Cia. Circodança Suzie Bianchi. A produção é da Líria Cultural e da Pomeiro Gestão Cultural.

Sobre a Cia. Circodança Suzie Bianchi

A Cia. Circodança Suzie Bianchi possui ampla trajetória na criação de espetáculos de circo e dança que integram na cena artistas com e sem deficiência. Em 35 anos, criou espetáculos como “A Roda” (2011), “Los Hermanos” (2009) e “Vida de Circo” (2015), trabalhos que participaram de eventos importantes, como Festival Paulista de Circo (SP), Festival Ispiai (MT), o Festclown (DF); o Palco giratório do Sesc (RO), Santa Maria Sesc Circo (RS), Festival Internacional Fusion (Madrid, Espanha), Noite de Gala do Circo – Theatro Municipal (SP), FIC – Festival Internacional de Circo (SP), entre outros. Foi premiada com o I Prêmio Arte e Inclusão, da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo e pelo eixo Premiação Circo do Proac Expresso LAB, através do qual publicou o livro “Memórias Poéticas da Diversidade”, em que revisita e rememora seus quase quarenta anos de trajetória.

Sinopse
Maria Laura, Maria Filó, Maria das Graças e Maria Flor fazem parte de uma família circense que viaja pelo país apresentando espetáculos. “Marias de Todas as Horas” convida o público a acompanhar essa rotina, tanto no picadeiro, quanto na casa que dividem quando não estão em cena. O espetáculo leva, para toda a família, através do humor, da ludicidade, do circo e da dança, números de tecido gota, corda indiana e mágica (quick change), além de elementos da dança cigana e flamenca. 

Ficha Técnica

Roteiro e Direção: Carlos Amorim e Suzie Bianchi

Elenco:  Juliana Daibert Padula, Melina Gomes Mesquita, Paloma Nogueira Fonseca e Suzie Bianchi.

Técnico Circense e Participação Especial: Flávio Santos

Criação Coreográfica: Ligia Oliveira e Suzie Bianchi

Criação Números Aéreos: Flávio Santos e Suzie Bianchi

Criação Número Quick Change: Dani Rocha-Rosa

Figurinos: Carol Badra e Edinho

Cenografia: Lolo Miolotolo

Desenho e Operação de Luz: Sylvie Laila Choffat

Costureira: Judite Lima

Composições Originais: José Vieira, Marcelo Lujan, Pedro Lima, Simone Julian

Sonoplastia: Samir El Shaer

Tradução para Libras: Fabiano Campos

Direção de Produção: Igor Augustho e Lydia Arruda

Assessoria Jurídica: Alber Sena

Identidade Visual: Pablito Kucarz

Ilustração Cartaz: Adi Alves

Assessoria em Marketing Digital: Platea Comunicação e Arte

Assessoria de Imprensa: Canal Aberto

Criação e Edição de Vídeo: Pantomima Post Produções (Samir El Shaer e Veri Ravizza)

Registro Fotográfico: Paulo Barbuto

Realização e Produção: Líria Cultural e Pomeiro Gestão Cultural

Realização e Criação: Cia. Circodança Suzie Bianchi

Serviço
Maria de Todas as Horas, da Cia. Circodança Suzie Bianchi
Apresentações:

Dias 7, 8 e 9 de outubro, sexta e sábado às 21h e domingo às 19h                                   Teatro Arthur de Azevedo (Av. Paes de Barros, 955 – Alto da Mooca, São Paulo – SP)

Dias 28,29 e 30 de outubro, sexta e sábado às 21h e domingo às 19h                           Teatro Paulo Eiró (Av. Adolfo Pinheiro, 765 – Santo Amaro, São Paulo – SP)

Duração: 50 minutos | Classificação: Livre
Ingresso: Entrada Franca – Retirada de ingressos 1 hora antes no local.

*As apresentações dos dias 7 e 29 contarão com tradução para Libras.


Instagram Cia. Circodança

Publicar comentário