Documentário “Tenho Fé” destaca artistas afro-brasileiros e combate o racismo religioso

Documentário “Tenho Fé” destaca artistas afro-brasileiros e combate o racismo religioso

O documentário “Tenho Fé”, dirigido por Rian Córdova, estreia nos cinemas brasileiros no dia 23 de novembro, no mês da Consciência Negra. O filme apresenta a jornada de artistas que celebram os orixás e a ancestralidade em suas obras, a fim de propor uma reflexão sobre o universo de culturas afro-diaspóricas.

O documentário foi selecionado para a 47ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, e conta com depoimentos de artistas, acadêmicos e religiosos, como o historiador Luiz Antônio Simas, os carnavalescos da GRES Grande Rio Leonardo Bora e Gabriel Haddad, a cantora Rita Benneditto, o diretor Amir Haddad, o dramaturgo Rodrigo França, o autor de quadrinhos Hugo Canuto, a coreógrafa Valéria Monã, o estilista Beto Neves, o antropólogo e Babalorixá Rodney William, os professores Babalawò Ivanir dos Santos e Helena Theodoro, o pastor Henrique Vieira e a chef de cozinha Dadá.

As histórias se cruzam, permeadas por música, teatro, artes visuais, moda e dança. O objetivo é entender de forma descomplicada a mitologia dos Orixás e, sobretudo, compreender questões que nos motivam, nos angustiam e nos movem.

“O filme é uma grande interseção de talentos artísticos. Nossas câmeras acompanharam a jornada de artistas movidos pela fé nos orixás e pela ancestralidade. Visitamos do desfile icônico de Exu da GRES Grande Rio até a presença de Orixás como heróis em convenções de HQs, para entender a importância da contribuição afro-brasileira na formação da identidade nacional. O filme é sobretudo, um manifesto contra o racismo religioso”, afirma o diretor Rian Córdova.

O filme é indicado para todos os públicos, independentemente de suas crenças. A produção é uma parceria entre a Pixys Produções e Lira Filmes.

O racismo religioso no Brasil

O racismo religioso é uma forma de discriminação que ocorre contra pessoas que professam religiões afro-brasileiras, como o candomblé, a umbanda e o batuque. Essa discriminação pode se manifestar de diversas formas, como intolerância, perseguição e violência.

No Brasil, o racismo religioso é um problema grave e persistente. Segundo pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), 70% das pessoas que professam religiões afro-brasileiras já sofreram algum tipo de discriminação por causa de sua religião.

O filme “Tenho Fé” é um importante instrumento de combate ao racismo religioso. Ele contribui para a conscientização da sociedade sobre esse problema e para a promoção da diversidade religiosa.

marramaqueadmin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *