Dulce María Elogia o Funk em Show no Rio de Janeiro: “É um Ritmo Escutado no Mundo Todo”

Dulce María Elogia o Funk em Show no Rio de Janeiro: “É um Ritmo Escutado no Mundo Todo”

Noite de sexta-feira no Rio de Janeiro, e Dulce María brilha durante o segundo show da “Soy Rebelde Tour” do grupo RBD. A cantora mexicana surpreendeu a plateia com seu talento e expressou profunda gratidão aos fãs brasileiros. Após uma emocionante performance de “No Pares,” Dulce María não apenas marcou um momento nostálgico na discografia do grupo, mas também tocou o coração dos fãs presentes.

O single “No Pares” tem sido uma trilha sonora por mais de 15 anos, inspirando os fãs a acreditarem em seus sonhos. Dulce María compartilhou suas palavras com emoção: “Vocês fizeram com que eu acreditasse nos meus sonhos e não deixasse de crer. Espero que eu tenha conseguido fazer com que vocês acreditem um pouco mais nos seus sonhos também.”

Relembrando sua primeira visita ao Brasil com carinho, Dulce María compartilhou sua paixão pelo funk carioca. Ela destacou: “Quando viemos pela primeira vez ao Brasil, fiquei loucamente apaixonada pelo funk. Eu sei que o funk é daqui do Rio, e estou muito orgulhosa que hoje, depois de 15 anos, escutamos o funk em muitos países, como Estados Unidos, México, Colômbia e na Europa. Vamos Brasil, vamos funk!”

É notável que Dulce María aproveitou o momento para ressaltar o alcance global que o funk tem conquistado, superando as barreiras e preconceitos que cercam o gênero. Ela declarou: “Eu sei que essa música vem de locais muito pequenos, onde muitas vezes não é permitido sonhar grande, mas vocês conseguiram! Agora, é um ritmo escutado no mundo todo.”

A cantora não esqueceu de expressar sua gratidão aos fãs que permaneceram leais ao longo dos anos: “Vocês conseguiram fazer com que o RBD esteja mais unido que nunca, graças ao amor de vocês. Sempre levamos vocês no coração. O Brasil faz parte de nossa história, de nossa alma. Amamos vocês. Obrigada!”

Essa noite no Rio de Janeiro não apenas destacou o talento de Dulce María, mas também a importância do funk como um gênero musical que transcende fronteiras. Sua mensagem de esperança e gratidão ressoou profundamente com a plateia, inspirando todos a acreditarem em seus sonhos, assim como ela acredita nos dela.

Não é apenas um show, mas um testemunho de como a música tem o poder de unir pessoas e culturas, independentemente de onde elas estejam. Dulce María é um exemplo brilhante de como a música pode criar laços e inspirar, e o funk carioca, uma vez um ritmo local, agora ressoa globalmente, graças a artistas como ela.

Nesse mundo cada vez mais conectado, a música continua a ser uma linguagem universal que une pessoas de diferentes origens e idiomas. A noite no Rio de Janeiro é uma lembrança de como a música pode nos fazer sonhar, nos fazer acreditar e nos fazer celebrar juntos, independentemente de onde estamos no mundo.

Dulce María e o funk carioca são um lembrete de que a música não tem fronteiras, e os sonhos têm o poder de se tornar realidade, independentemente de quão longe eles nos levem. É uma noite que os fãs do RBD e os amantes do funk no mundo todo não esquecerão tão cedo.

marramaqueadmin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *