Romance Sáfico de Tess Sharpe Explora Dramas Familiares e o Amor Proibido entre Duas Adolescentes

No recente lançamento literário “Seis vezes em que a gente quase ficou (e uma em que rolou)”, a autora best-seller norte-americana Tess Sharpe traz ao público brasileiro uma emocionante narrativa de amor e amizade entre Penny e Tate, duas adolescentes que precisam aprender a lidar com o medo, o luto e a atração irresistível que sentem uma pela outra.

Uma História de Amor e Crescimento

Tess Sharpe, renomada por suas obras nos Estados Unidos, inspirou-se em fanfics e decide ousar no cenário literário, oferecendo ao público uma história de amor sáfico. Penny e Tate não são amigas comuns; elas vivem à beira de um beijo, negando seus sentimentos e atração uma pela outra, sempre que a oportunidade se apresenta. Com uma escrita envolvente, Sharpe mergulha os leitores em uma narrativa que vai muito além do romance adolescente tradicional.

Embora o relacionamento entre as duas protagonistas seja o ponto central, a trama também aborda temas profundos, como o luto e a busca pelo amadurecimento. A história se desenrola quando as mães de Penny e Tate, Lottie e Anna, se tornam inseparáveis devido a uma cirurgia de doação de fígado. Para apoiar financeiramente essa jornada de recuperação, as adolescentes decidem morar juntas.

Unindo-se Pelo Bem das Mães

Com o inevitável convívio, Penny e Tate percebem que precisam fazer as pazes pelo bem das mães. Ao longo dessa jornada, elas descobrem que têm muito a oferecer uma à outra para lidar com seus próprios traumas e desafios pessoais. Tate encontra em Penny um apoio fundamental para enfrentar a doença de Anna, enquanto Penny encontra em Tate uma aliada para superar a perda de seu pai e o transtorno de estresse pós-traumático resultante de um acidente traumático.

Juntas, Penny e Tate embarcam em uma jornada de autodescoberta e crescimento. “Seis vezes em que a gente quase ficou (e uma em que rolou)” é mais do que uma história de amor adolescente; é uma emocionante narrativa sobre duas garotas tentando encontrar seu lugar no mundo. Durante esse caminho, elas acabam descobrindo que o verdadeiro amor pode estar mais próximo do que imaginavam.

Detalhes Técnicos

  • Título: Seis vezes em que a gente quase ficou (e uma em que rolou)
  • Autora: Tess Sharpe
  • Tradução: Guilherme Miranda
  • Ilustração de Capa: Paula Milanez
  • ISBN: 978-85-422-2287-6
  • Páginas: 304
  • Preço do Livro Físico: R$ 69,90
  • Editora Planeta | Selo Outro Planeta

Sobre a Autora e a Editora

Tess Sharpe, nascida em um chalé nas montanhas e criada por uma mãe punk rocker, é conhecida por suas narrativas envolventes. Ela mora atualmente com uma matilha de cães e uma colônia de gatos em um lugar isolado e é autora de “As garotas que eu fui”, que será adaptado pela Netflix.

A Editora Planeta, parte do Grupo Planeta fundado há sete décadas em Barcelona, é um dos maiores conglomerados editoriais do mundo e desempenha um papel significativo na cena global de comunicação e educação. A Planeta Brasil, com seus nove selos editoriais, oferece uma ampla variedade de obras de ficção e não ficção para atender a diversos gostos literários.

Em “Seis vezes em que a gente quase ficou (e uma em que rolou)”, Tess Sharpe cativa os leitores com uma narrativa intensa e sensível, explorando a complexidade das relações humanas e a jornada de autodescoberta de duas adolescentes em busca do amor verdadeiro.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.