Patrística – Santo Agostinho – A cidade de Deus: Explorando o 50º Título da Coleção

A PAULUS Editora orgulhosamente apresenta o 50º volume da coleção Patrística: “Santo Agostinho – A cidade de Deus”. Esta obra notável, traduzida por João Carlos Nogueira e Luiz Marcos da Silva Filho, celebra a rica contribuição de Santo Agostinho para o pensamento teológico e filosófico. Neste breve resumo, exploraremos os aspectos mais importantes deste tratado teológico, mergulhando nos detalhes que o tornam uma leitura fundamental para os interessados no cristianismo primitivo.

A Essência da Obra

“A cidade de Deus” é um tratado teológico que aborda aspectos sociais, históricos e teológicos do pensamento de Santo Agostinho, um dos mais influentes doutores da Igreja e teólogos da Idade Média. Dividido em três volumes, este livro é uma compilação dos pensamentos centrais do bispo de Hipona, que oferece insights essenciais para a vivência cristã e doutrinal.

Um Olhar Detalhado

  1. Raízes Históricas e Teológicas: A obra é motivada por questões civis, eclesiais, sociais e teológicas da época. Ela aborda a gênese doutrinal social da Igreja Católica e é considerada uma referência-chave para entender o pensamento da época.
  2. Temáticas Envolventes: “A cidade de Deus” mergulha em uma ampla gama de temas, como a natureza de Deus, o martírio, o judaísmo, o bem e o mal, o pecado e a culpa, a morte, o direito e a lei, o tempo e o espaço, a providência e a história.
  3. Estrutura e Conteúdo: A obra possui 22 livros divididos em duas partes. A primeira (livros 1-10) defende o cristianismo contra as críticas pagãs e explora questões sociopolíticas e religiosas. A segunda parte (livros 11-22) aborda a salvação humana.

A Jornada Continua

Esta edição de “A cidade de Deus” é a primeira de uma série que seguirá. Os volumes subsequentes trarão introduções breves, detalhes biográficos do autor e comentários sobre os aspectos literários e de conteúdo, proporcionando uma compreensão mais rica da obra.

Um Renascimento Literário

Nos anos 1940, na Europa, surgiu um movimento voltado para os antigos escritores cristãos, conhecidos como “Padres da Igreja”. Esse movimento deu origem à coleção “Sources Chrétiennes”, que busca renovar a liturgia, a exegese, a espiritualidade e a teologia a partir das fontes primitivas do cristianismo.

O Legado dos “Pais da Igreja”

Os “Pais da Igreja” foram figuras centrais nos primeiros sete séculos, moldando a fé, liturgia, disciplina e dogmas cristãos. Santo Agostinho é um desses pais, cujos textos continuaram a influenciar e inspirar ao longo da tradição cristã.

Uma Abordagem Transversal

“A cidade de Deus” aborda a transversalidade constitutiva da economia da salvação, refletindo as conexões entre áreas do saber e as cidades celeste e terrena.

Uma Leitura Essencial

Além de celebrar o marco do 50º título da coleção Patrística, “A cidade de Deus” é um guia das reflexões de Santo Agostinho. Esta edição cuidadosamente traduzida oferece uma oportunidade para leigos, clérigos, religiosos e estudantes do cristianismo primitivo mergulharem nos escritos de um dos maiores teólogos da Igreja Católica.

Detalhes da Obra

  • Título: Patrística – Santo Agostinho – A cidade de Deus Vol. 50/1
  • Autor: Santo Agostinho
  • Coleção: Patrística
  • Acabamento: Brochura
  • Dimensões: 20,00 x 13,00 (altura x largura)
  • Páginas: 408

Se você deseja explorar o pensamento profundo de Santo Agostinho e sua influência duradoura, “A cidade de Deus” é uma leitura imperdível. Prepare-se para uma jornada intelectual que atravessa séculos e continua a iluminar as mentes daqueles que buscam compreender a relação entre o divino e o humano.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.