Paixão política e dissonância cognitiva: Livro analisa a obsessão bolsonarista e os desafios do país

Paixão política e dissonância cognitiva: Livro analisa a obsessão bolsonarista e os desafios do país

A eleição mais polarizada da história brasileira em outubro de 2022 pode ter terminado, mas o país continua imerso em acirramento e paixões incondicionais. Surge a pergunta: Até quando isso persistirá? Para esclarecer essa questão, Fabiano Horimoto lançou “O dia da Infâmia e a Dissonância Cognitiva: um Retrato do Ódio Através da Psicologia”. Este livro explora a origem do ódio político, destacando os eventos após as invasões em Brasília em 8 de janeiro. A obra já está disponível para compra na Amazon e no site da editora Jaguatirica.

Em 174 páginas, Horimoto destaca o processo pelo qual indivíduos são envolvidos no radicalismo através da dissonância cognitiva, um fenômeno que preocupa pessoas de todas as faixas etárias. Nos últimos anos, os conflitos políticos no Brasil cresceram, como apontado pelo levantamento do Datafolha em 2022, encomendado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que revelou que sete em cada dez brasileiros temem agressões motivadas politicamente.

“O livro busca oferecer informações sobre um período desafiador de intensa polarização política e radicalização. Através de explicações psicológicas, almejo esclarecer esse fenômeno para um melhor entendimento”, diz Fabiano Horimoto, escritor e médico-psiquiatra especialista pela Associação Brasileira de Psiquiatria.

Nascido em Dourados, Mato Grosso do Sul, Fabiano testemunhou em primeira mão os efeitos da paixão política quando, em 2022, sua esposa sofreu agressões de um apoiador radical do então presidente. Após esse incidente, ele compartilhou um vídeo pessoal que rapidamente acumulou um milhão de visualizações em 30 dias, revelando histórias semelhantes de outras pessoas.

“Inúmeras pessoas compartilharam relatos por meio de redes sociais e e-mails, contando experiências de conflitos familiares motivados pela política após assistirem ao meu vídeo que viralizou em novembro daquele ano. A situação era muito mais ampla do que eu imaginava”, declara.

A inspiração para o livro veio no dia 8 de janeiro, quando o Brasil testemunhou uma série de invasões aos prédios que representam os poderes da República em Brasília. Assistindo a essas cenas, Fabiano decidiu que era hora de transformar suas pesquisas em ação. “Escrevi o livro como um protesto contra atos antidemocráticos, após a vandalização de Brasília em 8 de janeiro. Comecei a escrever em 9 de janeiro e terminei em menos de um mês. Foi uma catarse compartilhar minha história e a de muitos brasileiros em situações semelhantes”, revela.

Dada a complexidade do tema, o autor explora diversos tópicos ao longo do livro, incluindo a linguagem e a criação das narrativas bolsonaristas, a disseminação de notícias falsas nas redes sociais e a política do “dog whistle”, militarismo e o fascismo à brasileira.

“Infelizmente, como uma democracia frágil, o Brasil ainda enfrenta um longo caminho em direção a uma sociedade mais justa e respeitosa. Os últimos quatro anos representaram retrocessos em várias áreas, como educação, saúde, segurança pública e meio ambiente. Os políticos populistas em nosso país tendem a explorar as vulnerabilidades de nossa sociedade incipiente, mas já há esperança no horizonte”, conclui Horimoto.

SERVIÇO

Livro “O dia da Infâmia e a Dissonância Cognitiva: um Retrato do Ódio Através da Psicologia”

Disponível em:

Editora Jaguatirica – https://www.editorajaguatirica.com.br/

Amazon – www.amazon.com.br

Preço no varejo – R$69,90

marramaqueadmin

Um comentário em “Paixão política e dissonância cognitiva: Livro analisa a obsessão bolsonarista e os desafios do país

  1. Eu li a obra do Dr. Fabiano e ela trouxe uma explicação muito clara de como funciona a mente desses radicais que quase destruíram Brasília. O livro é excelente!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *